BLOG - MAURICIO MARTINS

quarta-feira, 1 de julho de 2009

15 anos do Plano Real!

Há 15 anos começavam a circular efetivamente as primeiras cédualas de Real. Um plano econômico bem sucedido, que conseguiu acabar com décadas de hiperinflação no Brasil. Nos anos anteriores ao plano, a inflação chegou a marca de mais de 1000% ao ano! Uma cifra inimaginável se pensarmos que, hoje, ela não chega nem perto de 6%. Foram muitas trocas de moeda, muitos planos econômicos...nenhum tão bem sucedido quanto o Real. E TODOS, antes dele, acompanhados da velha conhecida inflação. Sobre a história da inflação no Brasil, convido você a conferir um especial por mim apresentado: ESPECIAL - HISTORIA DA INFLAÇÃO NO BRASIL

É inegável que hoje o Brasil está muito melhor e mais "civilizado" do que antes do Real. Falta avançar em muitas áreas, é verdade. Infraestrutura, reformas tributária e política, crescimento econômico...são problemas que ainda encontramos hoje. Mas nem sequer poderíamos pensar em encontrar soluções para eles hoje se não tivéssemos resolvido o problema da inflação, que sempre nos assombrou. Não quer dizer que nunca mais a inflação alta voltará. Tudo indica que não. Mas é preciso se manter atento sempre.

O dia de hoje é um marco importante na nossa economia. Alguns avanços feitos pelo governo Lula não teriam sido possíveis não fosse a estabilização conquistada com o Real. E o Real, também não teria todas as condições postas para ser executado não fossem algumas medidas tomadas antes, no governo Collor, como a abertura da economia. Entre erros e acertos, deixamos de lado a inflação, "imposto" que penaliza sempre os mais pobres. Receber o salário de manhã e sair correndo para comprar comida no supermercado antes que os preços sejam remarcados e o dinheiro "vire pó" é de fato coisa do passado, e que muitos querem esquecer.

Não acho que devemos definir o Plano Real como o "plano perfeito". Mas foi o plano que deu certo. E foi o que o Brasil precisava naquela época. Alguns outros países, como Argentina e Israel já haviam combatido o fantasma da hiperinflação também na década de 90. Tínhamos conhecimento da experiência deles, mas é fato que o plano brasileiro teve que ser "único", com suas particularidades, haja visto diferenças substanciais entre o nosso país e os outros. Graças a competência da equipe que o implementou, ele deu certo. Foi preciso, cabe reforçar, muita coragem, em um momento no qual pouco se acreditava que "mais uma experiência de tentar a estabilidade econômica" desse certo, já que muitas outras haviam dado errado. A descrença de muitos foi vencida com um plano muito bem planejado. E o Real cumpriu a função a que veio: de estabilizar a economia brasileira. Não acho que é o caso, como muitos fazem, de culpar o plano pela falta de crescimento, pelos altos impostos...o Plano Real terminou em 1º de julho de 1994 quando a nova moeda começou a circular. O que veio depois, foi consequência.

Por fim, vale a pena você conferir parte do Jornal das Dez, da GLOBONEWS, que nesta quarta-feira iniciou falando sobre os 15 anos do Plano Real. Pra começar, uma excelente reportagem de Rosana Cerqueira, mostrando que a geração de hoje (jovens) não tem idéia de como era a época da hiperinflação e reapresentando a você a "maquininha de remarcar preços" que havia em todo supermercado (não que você estivesse com saudades, né?). Em seguida, você pode conferir o depoimento do Ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, criador do Plano Real no governo Itamar Franco, além de uma entrevista com outros 2 criadores do plano: o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan, e o economista Pérsio Arida.









Deixe o seu comentário. O Plano Real mudou a sua vida?

Até logo!

Marcadores: , ,